Sobre a artista

Patrícia Árabe

Patrícia Árabe (1985) é mineira e iniciou seus estudos do corpo no Studio Uai Q dança sob direção de Fernanda Bevilaqua. Se formou em dança pela Unicamp em 2009, e desde então reside São Paulo, onde desenvolve seus projetos e suas parcerias artísticas. Em 2011 dançou o espetáculo Ma Be Ma, com direção do coreógrafo japonês Tadashi Endo e foi sua assistente durante sua turnê pelo Brasil. Em 2012, foi bailarina do espetáculo Estudos para Claraboia com direção de Morena Nascimento e Andreia Yonashiro. Participou como artista colaboradora das edições de Lote#1 e Lote #2, e foi artista residente de Lote#3 e Lote Osso, todas com direção de Cristian Duarte. Ainda com direção de Cristian, integra o elenco do concerto de dança BIOMASHUP e das performance Jam 1mm of all that, e O que realmente está acontecendo quando algo acontece. Na última edição de Lote#5, atuou na produção executiva e participou como performer colaboradora do campo de pesquisa Ficções Químicas de Cristian Duarte e SuperNada de Clarice Lima. Com direção de Clarice, dança o trabalho Risca e Supernada - episódio 1. Como coreógrafa e diretora, além dos trabalhos e projetos do Grupo Vão que estão aqui no site, criou o solo Onde o Oposto Faz a Curva  contemplado pelo edital PROAC 06|2013 que teve colaboração artística de Renato Ferracini, Morena Nascimento e Tadashi Endo, a performance Impulso e   Experimento JÁ, esta última com parceria de Carolina Minozzi. Atualmente flerta com o duradouro processo de criação e pesquisa DESCARADO, que iniciou em 2011, teve continuidade dentro da residência artística de Lote Osso em 2015, e segue em fluxo durante os próximos anos. Em 2017 criou a publicação DESCARADA, elaborada em parceria com Lídia Ganhito a partir dos experimentos realizados no laboratorio Intervencao- Descarado, no contexto Lote Osso, na Casa do Povo. É co-diretora do Grupo VÃO desde a formação do coletivo em 2009.